19 outubro, 2010

Estamos a caminhar para uma tragédia do Estado social”

Medina Carreira considera que o Governo, com a sua proposta de Orçamento para 2011, está a encaminhar o país para “uma tragédia do Estado Social”, do qual dependem seis milhões de pessoas.

“Estamos a caminhar para uma tragédia do Estado Social, são seis milhões de pessoas que estão penduradas nele. Se os senhores não fizerem nada vão enfrentar um problema social gravíssimo”, alertou, dirigindo-se aos deputados dos vários partidos que estão hoje a participar no colóquio sobre dívida pública, na Assembleia da República.

Durante a sua intervenção, Medina Carreira criticou bastante os cortes nas despesas e prestações sociais, que estão previstos na proposta do Orçamento do Estado (OE) para 2011. Defendendo a necessidade de um estudo económico e financeiro sobre a sustentabilidade do Estado Social, Medina Carreira sublinhou que “o que o Estado está a fazer é um engano à sociedade, é uma burla”.

“Aqueles que andam a falar do Estado Social de cor, porque há uns meses nem sabiam o que ele era, estão a praticar uma burla social que os senhores, enquanto deputados, têm a responsabilidade de evitar”, apelou o ex-ministro das Finanças.

Medina Carreira diz ainda não compreender a preocupação recente com a dívida pública, uma vez que “há muitos anos que sabíamos que íamos chegar aqui”.

Para Medina Carreira Portugal já sabia que iria chegar à situação actual, em que o Governo está a pagar juros elevados para se conseguir financiar nos mercados internacionais.

“A economia desacelerou sempre nos últimos 50 anos e a despesa cresceu sempre”, conclui.



1 comentário:

Anónimo disse...

Aló Aló senhores ouvintes
Estão a foder os contribuíntes
Temos cá um Ali Bábá
E uma trupe de aldrabões
Mais de quarenta ladrões
Que nos fodem no imposto
Todos eles têm rosto.
cambada de ignorantes
Chicos espertos pedantes
Na maioria incompetentes
Que metem, com todos os dentes
A um povo já esmifrado
Pedinte e pobre coitado.
Será esta a nossa sina
Fodidos por gente fina
Com licênciatura da escola do Cadela
Que comem todos da mesma Gamela.
Aí vai o grito da liberdade
podem gamar à vontade
Mas o povo é que tem razão
Já todos para a prisão.

oportoégrandevivaoporto

O PORTO É GRAMDE VIVA O PORTO