27 outubro, 2016

Veremos o que vai sair destas leis...

Resultado de imagem para fogos
Incêndios, a vergonha dos políticos
Bem, finalmente vejo este governo aparentemente interessado em acabar com a inércia de governos (todos) antecedentes com relação à prevenção dos incêndios. Uffa! Já não é sem tempo! Mas, calma, primeiro é preciso ver para crer, porque como sabemos, em Portugal, a lei é a coisa mais difícil de levar à letra, embora me custe muito a compreender porquê, sem levantar graves suspeitas...

Este verão, a tradição foi igual ao que tem sido há demasiados anos, fomos "presenteados" com mais umas dezenas (ou centenas) de fogos e obrigados a ver um filme de terror pela enésima vez contra a nossa vontade. Como sempre, o imenso exército de incendiários anónimos foi  o melhor alibi usado pelos media para justificar a inoperância de muitos anos de desmazelo e desrespeito pela segurança de pessoas, animais e florestas. Inqualificável!

As medidas a ser aprovadas hoje, só pecam por tardias (ler aqui). Se forem para levar a sério só podem ser benvindas, e, nesse caso, todos teremos a ganhar com isso, e o governo actual poderá acumular mais uns consideráveis pontos a seu favor. Se fôrem apenas para impressionar o eleitorado e tudo ficar como dantes, o governo dará mais um tiro no pé a juntar ao que deu recentemente com o deferimento vexatório da remuneração (30.000 euros!) do administrador da Caixa Geral dos Depósitos. É incompreensível continuar-se a argumentar o mérito como fundamento para tal decisão sem considerar a penalização do demérito e da irresponsabilidade, como ocorreu com a privatização do Totta, com os buracos do BPP e BPN e a cumplicidade do Banco de Portugal. Demagogia, é isto, não é outra coisa.

Nota de RoP:

Aproveito para informar que o jornal 2, emitido pela RTP2, irá dedicar hoje, exclusivamente às florestas, o noticiário desta noite, às 21H30.  
     

Sem comentários: