23 outubro, 2016

Contrastes

Pronto, fizemos o que devíamos, ganhámos ao Arouca! Como disse em post anterior, vou deixar mais uns tempos a equipa de Nuno E. Santo a marinar, como peixe em vinho branco e raminho de cheiros, para saber a que sabe a caldeirada... Já concluí que não é muito bom criar grandes expectativas, mesmo que os sinais nos pareçam positivos.

Bem mais pragmática e empolgante foi a victória do FCPorto em andebol com o rival mais directo, o Sporting. Já me tinha empolgado com a victória sobre o ABC em Braga, muito renhida e com a roubalheira do costume das arbitragens, mas este jogo teve um sabor especial visto o Sporting ter um plantel igualmente muito forte e competitivo. 

O hóquei em patins do FCPorto voltou a ganhar e a mostrar que está a jogar suficientemente bem para atrair espectadores ao Dragãozinho. São estas as modalidades que desportivamente podem disfarçar o desmazelo da presidência, embora não aportem as mesmas mais valias financeiras do futebol... Os juniores sub-17 deviam ganhar dinheiro por mostrarem aos nabos da B como se joga um futebol inteligente e ofensivo. Contrastes.

1 comentário:

Anónimo disse...

Vamos aguardar até porque ainda é muito cedo, onde (e até onde os empecilhos do mal nos deixarão ir) se forme uma equipa, generosa, pragmática porque aquela camisola tem um símbolo com muita historia e é preciso respeitar.
O treinador conhece bem o Clube tem conhecimento do que este padece no momento, há que transmitir e trabalhar.

Já reparei que para muitos jovens jogadores a camisola do FCP é pesada, mas para outros só porque a vestem, pensam que já são craques... Há que os chamarem à razão se querem um futuro promissor e não prejudicar o FCP.

Abílio Costa.