29 outubro, 2016

Porca miséria

Tudo dentro da normalidade, não é Presidente?

Mais uma vez, voltámos a perder uma oportunidade de ouro para descolar do Sporting, e manter os três que tínhamos, até ao jogo em casa com o 1º classificado. 

Não soubemos ser contundentes no ataque, e continuamos a provar que a arte de chutar à baliza não é coisa para jogadores portugueses. Rematar de primeira então, é coisa talhada apenas para os "nabos" dos ingleses e dos alemães... O André Silva provou-o (reparo agora que foi o Oliver, e não o André), na melhor oportunidade do jogo, magistralmente criada pelo Diogo Jota, decidindo dar o toquezinho da ordem para picar a bola quando devia chutar logo, forte e colocado.  

Estes meninos recebem Dragões de Ouro extemporaneamente, quando deviam tê-lo só depois de se afirmarem. André Silva ainda tem muito para aprender, mas para isso é preciso que os treinadores lho expliquem.

Se Nuno Espírito Santo não fôr o treinador que Pinto da Costa imaginava e continuar nesta bipolaridade exibicional, cabe aos associados e adeptos perguntar ao presidente se acha que ele próprio está a "jogar" à Porto. É que, quem não quer saber dos vouchers oferecidos aos árbitros para os corromper, é porque também não quer saber do FC Porto para nada, ou seja, dos portistas.    

7 comentários:

Soren disse...

Caro Rui,

Com uma direcção que há mais de meia dúzia de anos, não protege um único grupo de trabalho contra tanta roubalheira (vide primeiro ano de Lopetegui), queremos o quê? Era véspera de clássico, já se sabia ao que o ladrão vermelho do apito vinha... qual foi o trabalho da direcção esta semana para evitar a roubalheira?

O Presidente até diz que os vouchers não interessam para nada e tal. E esta resma de árbitros vermelhos, interessa a quem? Este CD da FPF interessa a quem? Foi votado e empossado por quem?

É por isto e muito mais que há meses enviei o meu cartão de sócio com uma nota de protesto.

Se todos fizessem como eu, os acomodados que dirigem o clube já tinham acordado para a vida. Mas os sócios não votam, continuam mansinhos, pagam as quotas para ir assobiar a equipa e o treinador; e quando o Presidente passa assobiam para o ar.
Assim não vamos lá, porque afinal de contas o que o pessoal quer é ser sócio para tirar umas selfies e andar na diversão. O verdadeiro Portismo está morto.

Temos um estádio em que nos dias de jogo, quando toca o hino, o pessoal está a mascar a pipoca, a tirar selfies, a rir-se, tudo na paródia. Não há um verdadeiro respeito pelo clube, pelos seus símbolos e pela sua história. Muito menos pelo seu hino. Já nem digo aquela broeirada de gente que lá vai que veja um joguinho do Kop, mas ao menos tenham noção do ridículo e respeitem os vossos símbolos, já que mais ninguém no país os respeita.

Quando o exemplo que vem de cima são sorrisos quando levamos um golo de penalti e silêncio depois de roubos de igreja, podemos esperar o quê exactamente?

Só se forem os jogadores a dar a volta a tudo isto Rui. Presidente, treinador e adeptos não têm estofo para isto. Volta Guarda Abel, vem fazer justiça pela tuas mãos outra vez. Não há outra maneira.

Soren disse...

Já agora Rui, foi o Oliver que falhou escandalosamente esse golo e não o André Silva. Mas isso faz parte do jogo. Os putos são craques, o problema está bem mais acima.

Blue Dragon disse...

Nuno Espírito Santo, não tem capacidade para inverter este inferno ! Mas como o teimoso é que manda, todos nós somos burros e parvos, vamos assistir ao Tetra de cadeira....e possivelmente ao penta.

Rui Valente disse...

Soren,

venho agora mesmo de constatar na SportTV + o meu engano (que vou corrigir) em relação ao lance do Oliver que pensei tratar-se do André Silva. De qualquer modo mantenho a convicção da nossa incapacidade para rematar. Quando era puto, rematar e marcar golos era o que mais gostava de fazer, mas estes gajos que são profissionais parece que têm medo.

Soren disse...

Sem dúvida, é uma pecha das nossas formações de jogadores em Portugal. Os próprios Figo e Ronaldo aprenderam a rematar no estrangeiro. E esse trabalho extra que tiveram com a finalização fora de portas, explica muito do seu sucesso.

Anónimo disse...

Quando não temos arte nem engenho de fazer golos a uma equipa fraquinha como este, V. de Setubal, desperdiçar tantos livres e cantos que não dão em nada, e dar pontos de mão beijada aos lampioões que continuam a viver das arbitragens. e que são o clube do regime garantidamente.

Quando temos um treinador mais com discurso de padre do que de treinador de futebol, que precisa de ganhar o jogo e mete mais um trinco, (diz ele para não perder o meio campo)que só ele é que viu! Obriga o FCP a comprar um Pinheiro para meter na grande área nestas ocasiões, mas que não joga porque ele simplesmente não o mete, merece o quê!?..

Do sr presidente, desse já não falo, não sei onde esse sr anda, é gente surda e muda, e como tal, o polvo da arbitragem envia um pseuda arbitro, um verme, um imbecil lampião, para inclinar o campo e roubar penaltis prejudicando o FCP, mas equipa continua sem personalidade para ser campeão isso também é uma verdade...
Vai ser mais um ano pelo andar da carruagem que não vamos ganhar nada, só porque infelizmente não temos presidente.

Anónimo disse...

Oliver joga futebol para entreter, de toque e toquezinho, mais um malabarismo numa caixa de sapatos. Para isso não era bem mais barato contratarem o Ricardinho ou o Cardinal, que são muito melhores nesse tipo de jogo?
NES nem desenhador nem treinador, apenas GR fraco tal como o outro.