20 novembro, 2016

Falar por falar

O Jogo


Mas será que os neurónios de Pinto da Costa só transmitem mensagens óbvias e sempre tardias? Mas quem quererá ele enganar com esta conversa de conveniência? Julgará ele que os adeptos são todos um bando de néscios incapazes de discernir oportunidade de oportunismo? Cada vez que decide falar, a mim, só me provoca repulsa. Onde é que ele guardou a coragem? No estádio dos túneis, ou já terá feito as pazes com o traficante de droga? Já que decidiu calar-se, então não abra mais a boca se é só para lançar areia para os olhos dos portistas.

Porque não protesta? Porque não recorre à UEFA? Porque não usa o Porto Canal para defender o clube, seu proprietário?  Porque não promove um boicote? Enfim, porque não luta a sério como tão bem fazia no passado? Assim, não é nada, sobretudo quando os serviçais do clube do regime já fizeram o trabalho de casa (as tais coisas pelo outro lado  do Orelhas).CHEGA de conversa mole!

Obs.- Por favor, não é o momento para imitarmos as redundâncias de Pinto da Costa. Explico-me. Dizer que o problema do FCPorto não se limita aos roubos de igreja das arbitragens, é de persi tão óbvio como as declarações do ex-líder e tem a agravante de branquear o que nos andam a fazer compensando os criminosos. Parem com isso. Tudo começa e acaba no "comandante, das tropas", para o bem, e para o mal.   

Sem comentários: