26 maio, 2009

5 pontos que pretendo esclarecedores

Ponto 1º.
Considero fundamental a existência de orgãos de comunicação social, autónomos, interventivos, corajosos, e obrigatoriamente sérios.

Ponto 2º.
Não estou certo que a autonomia que proclamo para os media sem a conjugação de obediência à última premissa do ponto 1º. (a seriedade), possa impedir o chamado 4º Poder de se tornar tão ou mais totalitário que o Poder político. Os sinais são evidentes, o centralismo e sectarismo patenteados na informação desportiva são um dos mais flagrantes. A arrogância da jornalista Manuela Moura Guedes com António Marinho Pinto, é outro.
Ponto 3º.
Em post anterior, este aqui, inseri um ligeiro comentário, com alguma ironia, justamente por considerar a colagem do JN ao FCPorto a uma iniciativa de carácter social (que se louva), algo oportunista e hipócrita. Um jornal, tem jornalistas e uma Direcção. Todos, têm a obrigação de saber o que escrevem nos seus jornais e como o fazem. Deixei de adquirir este jornal exactamente por se deixar ir na onda folclórica da caça ao homem movida a Pinto da Costa pelos media lisboetas. O JN já não é o que era, um jornal do Porto, o Futebol Clube do Porto, ainda é um clube do Porto.
Ponto 4º.
Duvido também que se Manuela Moura Guedes não tivesse as costas quentes, pelo facto de ter como Director da estação o seu próprio marido, se arvorasse na D. Quixote feminina dos jornalistas. O seu trabalho podia ter sido realizado com toda a elevação se não tivesse resistido à tentação de deixar fugir-lhe a chinela para o pé. Perdeu.
Ponto 5º.
Quanto a António Marinho Pinto, tenho a ideia que está a fazer o seu trabalho de boa fé e que, se eventualmente, sugeriu alguma subalternidade em relação ao partido do Governo [caso Freeport/Sócrates] terá sido - talvez - para procurar alguma "protecção" política da batalha que tem de travar com o conservador e poderoso lobby da advocacia. Ressalvo, no entanto, que se Marinho Pinto for uma fraude restauradora da advocacia, não tarda será desmascarado. Mas, atenção, porque as armadilhas que lhe estão a montar são muitas, e os seus autores estão longe de ser, e parecer, mais respeitáveis do que ele...

21 comentários:

Jose Silva disse...

Caro Rui,

No combate contra MMG, MP está a defender Sócrates.

O importante neste ponto é: Perceber que as alegadas ilegalidades e falta de ética de Sócrates são muitissimo mais graves que a manipulação jornalística de MMG.

«terá sido - talvez - para procurar alguma "protecção" política da batalha que tem de travar com o conservador e poderoso lobby da advocacia»

Portanto para obter ajuda nas tarefas caseiras (pôr ordem na Ordem), MP é brando com Sócrates e até faz o favor de denegrir um telejornal que tem sido durissimo e denunciador de Socrates.

Conscientemente ou inconscientemente MP é um cão de serviço do governo e em troca recebe protecção deste para as tarefas internas, é isso ?

E você ainda se queixa da falta de ética de MMG ?

Muito divertido, caro Rui !!!

dragao vila pouca disse...

Meu caro Rui, é curioso que toda gente ficou incomodada com o que disse Marinho Pinto em relação ao Freeport, mas passou praticamente despercebida, a posição do Bastonário, em relação ao tipo da extrema-direita, Mário Machado...

Um abraço

Rui Valente disse...

Caro José,

começo pelo sua expressão final:

«muito divertido, caro Rui!»

Óptimo, por esta altura é uma benção conseguir divertir alguém. Divirta-se à vontade e que lhe faça bom proveito.

«O importante neste ponto é: Perceber que as alegadas ilegalidades e falta de ética de Sócrates são muitissimo mais graves que a manipulação jornalística de MMG.»

Aqui, já não posso dizer o mesmo em relação às suas conclusões. Primeiro, porque sugere querer "orientar-me" para aquilo que é ou não importante, quando você é que está a misturar tanto os factos como as pessoas. Ora, o facto que originou o meu post, foi apenas uma entrevista, e as pessoas, foram MMGuedes a MPinto. O que é que o Sócrates tem a ver com isto? Você acha que devo algum favor ao Sócrates? Você tem lido o que tenho escrito sobre ele e o próprio Governo? Se tem, o seu comentário não faz qualquer sentido.

«Portanto para obter ajuda nas tarefas caseiras (pôr ordem na Ordem), MP é brando com Sócrates e até faz o favor de denegrir um telejornal que tem sido durissimo e denunciador de Socrates.»

Você não percebeu. Eu admiti que se eventualmente MPinto estiver a ser brando c/ o Governo seria para se sentir "protegido" porque a mim, não me parece que esteja. E também não concordo consigo nessa coisa de dizer que foi MPinto quem denegriu a TVI, mas sim MMGuedes! Quantas vezes terei de escrever isso? Será que você pretende mudar a minha opinião? Para isso terá de ser mais objectivo.

«Conscientemente ou inconscientemente MP é um cão de serviço do governo e em troca recebe protecção deste para as tarefas internas, é isso ?»

Mais uma vez, essa é a sua conclusão, por isso, você é quem deve responder. Eu ainda não sei se MPinto é um cão de serviço do governo, mas você, seguramente sabe.

Pouco divertido José!

Rui Valente disse...

Caro Vila Pouca,

não tarda nada ainda vão dizer que estou inscrito no PS...

Soren disse...

José Silva, o seu comentario é divertidamente triste e representativo da pobreza intelectual que grassa em Portugal.

Caes de serviço e falta de ética.

Ora aqui esta um exemplo de um comentario de um Portugues tipico. Acusa sem conhecer, sem ter provas. E afirma aquilo que nao sabe. Sem acrescentar nada de valido à discussao.

Marinho Pinto tentou abalar com as estruturas de uma justiça podre que vive à sombra de uma sociedade corrupta. Por isso ha tanto barulho à volta de Marinho Pinto. Os que nao querem "abanoes", ja muitas vezes tiveram direito de antena para expressar o seu falso "pudor". E assim se castra o poder de reformista e de decisao de pessoas com coragem que querem de facto dar a cara para provocar uma mudança real e palpavel.

Isto é comparavel com as diferentes tentativas de reforma e de rotura com o passado que este governo tem operado. O fim do mundo. Os interesses instalados, incluindo os podres sindicatos logo se vitimizam. Reformar é impossivel porque a populaçao nao quer.

Até para dar a cara pela Regionalizaçao é impossivel fazer as elites do Porto sair do confortavel cadeirao.

Ninguém quer reformas, ninguém quer trabalhar para a mudança. Ela tem que cair do céu.

E enquanto tentamos discutir o papel e a decencia da comunicaçao social em tudo isto, logo os portugueses tipicos viram a agulha para o sensacionalismo que nao interessa, que faz perder tempo precioso. Fazem e alimentam o jogo dessa comunicaçao social vendida.

Enquanto o interesse for especular sobre a culpa de quem nao foi considerado culpado de nada, nada feito.

As pessoas nao compreendem que a culpa é delas, nao é de nenhum governo.

E assim vai o meu Portugal. Isto é de uma tristeza revoltante.

dragao vila pouca disse...

O José, será o José do Durão Barroso ou do Louçã?
Como eu gostaria de conhecer o José!

Abraços

Zé Luís disse...

Caro Rui, creio que já ficou patente a nossa divergência, salutar espero eu, e com pontos de vista expostos sobre o assunto MMG-MP.

Mas quanto a esperar seriedade de órgãos de Informação, só por inocência.

Então com a concentração de meios em dois ou três grupos, será possível haver seriedade.

Que interesses se movem atrás da criação/aquisição de um grupo de Comunicação Social? Interesses políticos e económicos, claro, aos quais esses meios devem servir, certo?

Se ainda fosse como em Inglaterra, onde os jornais explicitam as suas preferências políticas e assumem apoio a Trabalhistas ou Conservadores, aí a gente sabe o que esperar, não se compra gato por lebre.

De resto, lá como cá, é preciso gente que saiba ler o quese escreve...

"protecção" política da batalha que tem de travar com o conservador e poderoso lobby da advocacia".

Sobre isto, sabendo-se a relação promíscua - que MP já denunciou e pretende impedir a presença de advogados na AR decretando a posição não conciliável de advogados como deputados - dos grandes escritórios de advgoados com o Poder, como é que este protegerá as costas a MP contra aqueles que ele mesmo aponta como autores das leis que regem o País... feitas a pedido do Governo e das quais os grandes escritórios depois se fazem pagar para taparem buracos ou mesmo aproveitarem-se os que lá deixaram para saberem explorar em seu proveito?

Não, isto é muito mais complicado...

p.s. - já agora, ando à procura de uma boleia para o Jamor...

Rui Valente disse...

Caro José Luís,

a divergência pode ser salutar se for inteligente, por isso, esteja à vontade. Eu continuo a pensar que MPinto não tem sido muito incisivo em relação ao Governo para poder "aliviar" a pressão que vai gerando à sua volta contra si.

Ele é corajoso e humano, mas não é tolo nem o SuperHomem...

Não quero crer que esteja a fazer fretes a Sócrates, mas se estiver, depressa lhe cairá a máscara. Veremos.

Meu caro, com muito gosto lhe daria uma boleia, mas não tenciono ir à capital do Império. Vou ver o jogo na TV.

Abraço

Jose Silva disse...

Caro soren,

Eu acuso sem ter provas ?? Tem piada, é isso que acusam os opositores de MP. Quanto a MMG, não faltam factos que encaixam na campanha que faz contra Sócrates. Os portugueses no Canadá ficam mais inteligentes é ?

MMG tenta também abanar a corrupção dos titulares de altos cargos do Estado. Faz melhor do que MP, porque apresenta factos e porque a corrupção de Sócrates é com dinheiro PÚBLICO e a corrupção dos advogados é maioritaraiamente com dinheiro PRIVADO (dos seus clientes). A acção de MMG é 100 mais meritória do que a MP.

Caro Soren, também é preciso «reformar» as mentalidades quanto a TGVs, NALS e TTT. É bem mais necessário porque mais caro aos contribuintes do que reformar a justiça. Os serviços de MMG neste aspecto tem sido muito mais meritórios para Portugal do que os MP que apenas toca e foge.

Portanto ai no Canadá, um 1º ministro com as suspeitas que recaem sobre Sócrates continuaria em funções, não é ?!?!?

É so rir.

Jose Silva disse...

Caro Rui,

Obviamente que não pretendo «orienta-lo».

A minha tese é que no episódio MMG/MP eu estou do lado da 1º porque avalio como muitissimo positivo a coragem que é necessário ter para expor o comportamento nada ético do cidadão JSócrates. MP não merece o mesmo crédito.

Há da minha parte uma capacidade de racionalizar os acontecimentos e perceber o que é mais importante. Apesar de o achar manipulável sobre PdC, sempre achei que você era capaz de ler as entrelinhas e ponderar bem a realidade, nomeadamente ralacionada com polítca e o Porto/Norte. Não perceber que por muita falta de ética de MMG, o balanço acaba por ser positivo para ela, decepciona-me um pouco.

Jose Silva disse...

Caro Dragão de vila pouca,

vá ao Norteamos e leia «a alienação desportiva não norteia».

dedique-se mais a blogues de política e menos ao futebol.

Rui Valente disse...

Caro José,

Não vale a pena continuar a insistir em impingir-me as suas "verdades", porque eu tenho as minhas, às quais, apesar de tudo, tento sempre que se justifica, reservar uns pózinhos de flexibilidade, quando não posso afirmar o que escrevo.

Você, não! Você sabe tudo e arroga-se no direito de fazer juízos de valor sobre a opinião de terceiros. Um deles, é a ideia de que quem gosta de futebol está forçosamente a alienar-se da política. E, como pode constatar, tenho o gosto de ter como visitantes do RoP muitos bloguistas e comentadores de blogues ligados à bola, coisa que você parece não apreciar.

Repare nesta frase que, é sua:

«Apesar de o achar manipulável sobre PdC, sempre achei que você era capaz de ler as entrelinhas e ponderar bem a realidade, nomeadamente ralacionada com polítca e o Porto/Norte.»

Sou manipulável sobre PdCosta por quê? Por lhe reconhecer o mérito que outros não têm, e que só através da conspiração encontram meios para lhe fazer concorrência? Por não ir na conversa da treta do "portocentrismo" do seu "amigo" bracarocentralista da Avenida Central?

Olhe, vamos ficar por aqui, caso contrário, eu também começo a fazer juízos de valor a seu respeito e isso será imitar a classe política que ambos (com razão) tanto criticamos.

Tenha um bom dia!

Jose Silva disse...

Caro Rui,

Eu não escrevi o que interpretou.

Tirando o caso de PdC, que nem acho relevante, considero as suas análises e dos demais elementos do RoP rigorosas e não manipuladas pelo mainstream meda ou por Lisboa. Neste caso, acho que não foi assim.

A conversa termina aqui.
Com muita consideração (obviamente).

Rui Valente disse...

Caro José,

quando discordar de mim, explique bem porquê, não presuma. Se fizer isso, levarei em conta a sua opinião e se for caso disso poderei até mudar a minha.

Um abraço

Soren disse...

Sr. José Silva,

A sua resposta é brejeira, mal educada e revela ignorancia e falta de visao.

Nada esta provado em relaçao a Socrates tal como nada foi provado em relaçao a Pinto da Costa. Num caso temos cartas anonimas que nao sao anonimas, em que elementos do CDS e PJ estao envolvidos, no outro, temos jantares anonimos que nao sao anonimos e livros pseudo escritos por pseudo-escritoras com a almofada do jornalismo centralista.
Nos dois casos PJ e Ministério Publico estao envolvidos. Investigaços vergonhosas tal como o foram nos casos Maddie, Casa Pia e Cipriano. Violaçoes do Segredo de Justiça e promiscuidade total entre agentes da Justiça e pessoas que se auto intitulam de jornalistas.

-----------------

Nao sei se pertence a alguma ordem profissional, eu pertenço a 3. Duas na América do Norte e uma em Portugal, todas dos Engenheiros.

Portanto admito que o Sr. José Silva nao saiba, mas eu sei, que qualquer elemento pertencente a uma ordem tem o dever ético de desmascarar atitudes e acçoes praticadas por colegas, que se revelem pouco consentaneas com uma pratica profissional séria e honesta.

Marinho Pinto é portanto, um dos poucos individuos em Portugal, que publicamente (e muito bem, porque é o bastonario de uma Ordem), tem a coragem para denunciar praticas e situaçoes que deviam envergonhar toda uma classe profissional.

Vai contra o status quo e a pratica normal do clientelismo e da protecçao existente nas Ordens profissionais em Portugal que é a verdadeira negaçao da sua principal funçao: Auto-Regulaçao de uma Profissao sem se sobrepor ao interesse publico que rege as atitudes éticas entre profissionais, instituiçoes, clientes e sociedade civil.

Sabia que segundo as regras de uma Ordem Profissional, em caso de conflito ético, o profissional deve colocar em primeiro plano a sociedade civil, mesmo que seja obrigado a ir contra os interesses de clientes e instituiçoes, sejam elas quais forem (publicas ou privadas)?

Para se discutirem estas coisas é necessario ter-se elevaçao e cultura, cultura que o senhor nao tem.

E nao é qualquer jornalistazeco que vai compreender as questoes éticas associadas ao exercicio de uma profissao.

So ha cerca de 10 actividades consideradas profissoes em todo o mundo. Para compreender o baixo numero é necessario saber a definiçao de profissao (va procurar e interiorize). A definiçao é a razao de actividades como a Engenharia, a Advocacia e a Medicina por exemplo terem a necessidade de auto regulaçao.

A senhora pseudo-jornalista que tentou fazer um linchamento publico ao Bastonario Marinho Pinto também nao sabe estas "coisas", porque se soubesse teria conduzido uma "entrevista" coisa que nao fez.

Sabe qual foi a unica ordem na qual nao tive que realizar exames de ética e advocacia para poder ser membro? Na portuguesa.

Portanto, os Portugueses senhor José Silva, nao ficam mais inteligentes quando vao para o Canada, mas ganham uma cultura de ética profissional completamente diferente.

O problema das ordens em Portugal é esse mesmo, nao haver exigencia ética. Nao é praticada, pura e simplesmente. Nao existe.

A questao essencial aqui é esta:
Quem ja DESMENTIU Marinho Pinto? Ninguém.
Quando os processos disciplinares de que foi alvo chegarem ao fim entao falamos. As consideraçoes éticas que Marinho Pinto faz, sao verdadeiras e estao à vista de todos. Mas nem todos teem coragem para as denunciar e combater. Isso deixa muita gente desconfortavel.

--------------

Quanto a TGV's senhor José Silva, provavelmente é preciso ser-se Engenheiro e saber pensar de forma imparcial (nao estar agarrado a premissas de uma oposiçao sem ideias nem ideais) para compreender a importancia vital de um projecto como esses, tal como é vital arrepiar caminho para o por a andar o mais depressa possivel. Para bem de Portugal. Mas para discutir esta matéria a fundo precisava de gastar tempo demais, tempo que nao tenho.

Jose Silva disse...

Caro Soren,

Está redondamente enganado, o que desculpo devido à distância da realidade nacional e viver demasiado o FCP.

1. Eu nunca neguei a utilidade de MP na auto-regulação da profissão. O que disse é que a actividade de MMG na defesa dos interesses dos portugueses e contra o Sócrates é bem mais fundamentada e meritória do que a actividade de MP. Isto não lhe dá naturalmente o direito de replicar com MP a campanha que faz contra Sócrates. O facto de ter dado um tiro em falso (contra MP) não desvaloriza os úteis tiros que deu em Sócrates.

2. Portanto, o amigo é defensor do TGV e é engenheiro. Concerteza que conhecerá o ditado que hoje publiquei no Norteamos, e que se aplica a si. Portugal necessita de modernização ferroviária e de mudança de bitola. Não de TGV.

Soren disse...

Sr. José Silva,

O senhor nao tem conhecimentos para ter uma visao alargada do que é necessario para o pais.

A mudança de bitola ja toda a gente sabe que é necessaria. Quem conhece Napoleao sabe bem porque.

Nao tente dar uma imagem de conhecedor profundo quando nao tem conhecimentos para tal.

O senhor vive demais o Anti-Socretismo. Isso é castrador da apredizagem.

Vivo o FCPorto com muita paixao e com muito orgulho. E nao leio esse Norteamos de que fala.

Jose Silva disse...

«O senhor nao tem conhecimentos para ter uma visao alargada do que é necessario para o pais»

Caro soren,

Então PF explique a sua visão alargada se é que consegue estruturar um raciocínio que não seja 4-4-3, 3-5-2-3 ou equações do betão armado...

Rui Valente disse...

Ó José,

essa táctica do 3-5-2-3, é original. Fique a saber, que o futebol ainda se joga com 11 jogadores, dentro do campo.

Fora dele, há: a Mizé Morgado, o ponta de lança Ricardo Costa [da Liga]. Foi com estes elementos que fez a tática? Mas olhe que não é com essa que o Jesualdo costuma jogar...e vencer.

Soren disse...

Sr José Silva, a sua incapacidade de argumentaçao nao merece resposta.

Por aqui me fico porque nao gosto de perder tempo.

Jose Silva disse...

Soren,

blogo há cerca de 2 anos no Norteamos.
Procurei os seus pensamentos sobre 4-4-2 ou afins no Portista de bancada e nem vê-los.

Assim se vê a capacidade de argumentação...