19 outubro, 2009

Perguntas

Selecções nacionais de futebol. Selecção A, sub-23, sub-21, sub-20, sub-19, sub-17, sub-15. Quantas têm a sua "casa" na região de Lisboa? Todas. Quantos clubes da 1ª Liga estão localizados a norte do rio Mondego? Oito. E a sul? Seis. E na Liga de Honra? Dez a norte e 5 (inclui a Covilhã) a sul.
Não seria razoável que duas ou três daquelas selecções tivessem a sua "casa" algures a norte do Mondego? Não haveria vantagens desportivas e económicas para os distritos envolvidos? Porque motivo as Associações de Futebol potencialmente envolvidas, nomeadamente a maior do país - A.F. do Porto - não tomam uma posição de força no seio da Federação que elas integram? O que aconteceria se houvesse uma "revolta" no interior da Federação? Haveria intervenção policial, julgamentos, deportação dos culpados?
E finalmente, porquê esta passividade, esta resignação, esta indiferença, que atravessam toda a sociedade portuguesa e que hão de fatalmente, mais cedo ou mais tarde, resultar na desaparição de uma nação quase milenária?

3 comentários:

Rui Valente disse...

Ironicamente, ouvi hoje na TVI um jornalista a dizer, referindo-se à Bósnia, a selecção do país que vai defrontar Portigal no Play-Off:

"o futebol, conseguiu unir este país, com tantos problemas étnicos!"

Os chips do cérebro do comentador não deram para ir mais além, caso contrário, tal conclusão devia bastar para perceber que Portugal está a fazer exactamente o contrário:
a revitalizar, através da megalomania benfiquista e do futebol, etnias que já pareciam esquecidas, e a retalhar o país...

Os chips fraquinhos são assim.

renato disse...

Caro Rui Farinas!

E preparem-se para, qualquer dia, a sede da Liga de Futebol, ser transferida para a capital do império!

Mas que nos interessa, nós os verdadeiros anti-centralistas, anti-capital, que esteja na Mouraria tudo o que diz respeito ao futebol! Se eles têm tudo, porquê não o futebol!

Por enquanto eles vão comendo tudo, sem deixar nada! Mas vai mudar, um dia, um mês, um ano, o tempo que fôr preciso para nos libertarmos desta corja que olha o resto do país por alto e de soslaio!

Selecções lisboetas de todas as idades, deviam ficar na capital e perderem tudo o que disputam, porque daí não virá nenhum mal ao resto do país!

Um abraço,

Renato

Anónimo disse...

Quando temos um pseudo engenheiro,
cheio de rabos de palha centralista
"até dizer chega",a governar.

Uma velhinha cheia de artroses, também centralista dos quatro
costados, que é oposição ?!...

Um presidente, que veio do extremo
sul quase a roçar o mar; de todas as vezes que abre a boca não sai
nada, só complica.

Os nortenhos Puxa-Sacos: madaíls,
laurentinos,hermínios e tantos,
tantos outros, que não defedem as
suas regiões, o que querem é Tacho.

Qual vozes do Norte ! ?...
Isso só no tempo de D.Afonso Henriques.

Vamos é, um dia destes ficar sem nada: e boca calada.

O PORTO È GRANDE VIVA O PORTO.