11 maio, 2011

Um burro incendiário chamado Laurentino!

O Grande Burro Laurentino

Tenho denunciado, com a persistência que a gravidade da situação me parece  justificar, que os valores da Democracia precisam de ser urgentemente reformulados. Não o faço por gostar de criticar gratuitamente o regime, ou por acaso, os resultados, estão bem à vista. Já nem  falo da crise económica e social, que resulta também da degradação do sistema económico-financeiro internacional, mas antes, da baixíssima qualidade intelectual e política dos governantes que este modelo de democracia permite ascenderem ao poder.

O Secretário de Estado do Desporto, Laurentino Dias, é apenas um dos maus exemplos que atrás citei. Vou hoje referir-me a ele na esperança de convencer quem me lê, da pertinência das minhas críticas quando, por mais de uma vez, me insurgi contra a participação de políticos em programas desportivos. Antes porém, queria excluir um caso excepcional, que é o do Dr. Pedro Baptista que, como devem saber também colabora num desses programas, e é simultaneamente líder do Movimento Pró Partido do Norte.

Podendo correr o risco de aparentar alguma contradição, este caso específico do Dr. Pedro Baptista, é para mim aceitável e compreensível, levando em conta os baixos recursos financeiros do Movimento para se promover, bem como a total indiferença com que os media generalistas [não] o têm acompanhado. Ao jogo sujo produzido por uma imprensa sectária e de uma televisão alheia a "movimentos" regionalistas, só é possível contrapor usando os mesmos argumentos, ou semelhantes... Por isso, não só apoio a estratégia de Pedro Baptista, como estarei disposto a votar no Movimento do Norte, caso venha a concorrer nas próximas eleições. E resumo em poucas palavras porque o farei.

Numa primeira análise, porque todos os partidos do arco do Poder tiveram 37 anos para mostrar o que valiam, e foram incapazes de provar que valiam grande coisa. Segundo, porque os partidos de oposição revelaram-se acomodados ao bate-papo parlamentar e tornaram-se inaptos para se afirmarem como alternativa aos maus governos. Por último, e em razão dos pontos anteriores, por me parecer razoável dar o benefício da dúvida a quem o merece e ousou avançar com a Regionalização, um tema tornado tabu e repetidamente manipulado por motivos eleitoralistas, tanto pelo PS como pelo PSD. Para estes partidos o meu voto acabou! Ponto.

De volta a essa figurinha [grande em tamanho, e pigmeu em inteligência], que é Laurentino Dias, típico político aparelhista, preguiçoso e incompetente, chamo a atenção dos leitores para as tristes declarações que decidiu fazer sobre a final da Liga Europa que FCPorto e Sporting de Braga vão disputar no próximo dia 18. Com ar de santinho, de quem diz a coisa mais natural do mundo, este abjecto espantalho, resolveu colocar-se ao nível do adepto mais fundamentalista, para dizer que apoiava os bracarenses, sem sequer se preocupar com a sua condição de governante! Depreendam agora, como podem políticos desta envergadura ter a menor ideia do que é o sentido de Estado! De mais a mais, num momento raro para o futebol português, onde pela primeira ocasião na história, se vão encontrar duas equipas nacionais na final da segunda competição mais importante da Europa! 

Com estas afirmações diarróicas, Laurentino Dias, procurou destruir [ou, pelo menos, tentou] o ambiente de paz e fair play que adeptos e dirigentes de ambos os clubes têm sabido criar, mesmo em vésperas de um troféu tão importante!

Agora, digam lá se é exagerada a baixíssima estima em que tenho a classe política. Digam-me, se é a estes protagonistas, a quem temos o dever de respeito e estamos dispostos a conferir poderes para zelar pela nossa segurança! 

Pois é, cá para mim, o lugar desta gente não é na política, nem sequer num lugar público. É na cadeia. Mas isso, sou eu, que sou um democrata sem medo da Lei e que dá valor à ordem.

2 comentários:

dragao vila pouca disse...

Não têm nenhum sentido de estado e como é candidato por Braga, lá veio a graçóla, que não teve graça nenhuma, mas pensa ele, lhe dará mais alguns votitos no dia 5.
Isto está sem rei nem roque, uma vergonha, com insultos entre uns e outros, a darem uma imagem vergonhosa do que é a política portuguesa.

E o pior é que vem aí mais do mesmo...

Um abraço

Carvalho Guimarães disse...

Este chaparro salvo erro é de Fafe, que é uma terra de muito boa gente e "Justiça de Fafe".Claro que no melhor pano cai a nódoa.O problema é que as nódoas são tantas e a toalha " leia-se País" está tão suja que já ninguem nota.Isto só lá vai com uma grande limpeza ( leia-se revolução ).