12 março, 2012

As decisões que tardam no FCPorto, mas faltam

Ontem, dei a minha opinião àcerca da capacidade de liderança de Victor Pereira, actual treinador do FCPorto,  esperando ter sido suficientemente explícito e correctamente interpretado, porque nada tenho de pessoal contra ele. Pelo contrário, embora não o conheça pessoalmente, a impressão que tenho é que se trata de uma pessoa estruturalmente honesta e dedicada ao clube. 

Hoje, tenciono dizer algumas coisas de natureza administrativa sobre o Futebol Clube do Porto, e daquilo que se podia ir fazendo, e ainda não se fez, para evitar que determinado tipo de problemas   contaminem o clube. Refiro-me a umas quantas medidas de carácter disciplinar, para pôr cobro a certas declarações proferidas por atletas no activo passíveis de gerar situações potencialmente nefastas ao grupo de trabalho.

As redes sociais, como o Facebook e o Twitter, são hoje em dia, uma forma de comunicação apreciada e usada por muita gente, incluindo os jogadores de futebol, às quais os clubes têm rapidamente de saber adaptar-se e proteger-se, sob pena de, se não o fizerem, poderem hipotecar a privacidade necessária ao seu bom funcionamento. Para tal, urge incrementar um conjunto de regras internas que devem ser transmitidas clara, e categoricamente, aos atletas mal chegam ao clube. Informá-los, que enquanto forem atletas ao serviço do FCPorto, e por este pagos, não serão toleradas afirmações públicas que possam interferir na estabilidade do grupo, como por exemplo, manifestar vontade de jogar noutros clubes.

Suponho que, se regras dessas forem devidamente apresentadas e implementadas, sem beliscar a liberdade pessoal dos jogadores, mas de forma assertiva, eles cedo se aperceberão que não estão num clube qualquer, que o FCPorto não é um simples apeadeiro para outras viagens, mas sim um clube respeitado, com um notável currículo nacional e internacional, tão bom ou melhor que outros, financeiramente mais ricos. Que é um clube onde quem chega, tem de chegar para triunfar, do primeiro ao último dia de contrato. Seria fundamental passar-lhes esta mensagem. Lembrar-lhes, que enquanto estiverem contratualmente vinculados ao clube, é sua obrigação estar com ele, de corpo e alma. Chegaram, assinaram com o FCPorto, a partir desse momento, são portistas! Terá de ser esse o chavão, ou parecido.   

Estranha-se pois que medidas deste tipo ainda não tenham sido traçadas num clube como o FCPorto, habituado a blindar-se como nenhum, contra todas as adversidades. Afinal de contas, a Net e as redes sociais não apareceram ontem. E o facto, é que alguns jogadores continuam a falar com demasiado à vontade para tudo quanto é media sobre eventuais saídas para outros campeonatos, contra aquilo que seria norma, em tempos idos...

Estranha-se ainda mais, que sendo o FCPorto o clube mais causticado do país por uma comunicação social  sectária, ostensivamente empenhada na produção de programas vocacionados para o prejudicar, tanto no plano ético, como no desportivo, não tenha ainda engendrado no Porto Canal [que gere], maneira de se defender em tempo útil desses ataques soezes, deixando transparecer [por omissão] para a opinião pública, uma postura subserviente e consentida. 

Este FCPorto anda de facto muito estranho. O que se estará afinal a passar? Temos uma ferramenta preciosa, como é o Porto Canal, e não queremos tirar partido dela? Ou, não sabemos? O que se passa?

4 comentários:

marujo88 disse...

Já começo a questionar para que serve o porto canal,para nos dar algumas noticias, poucas, sobre o FCP? E o combate contra a tal comunicação social hostil ao clube? Nada? Já sei estão a competir com eles pelas audiências! Ou é da minha vista ou isto vai ser uma montanha que pariu um rato!
Um abraço

CONDOR disse...

O Porto canal até ao momento é para mim uma enorme decepção!
Quando nós precisamos de um orgão de informação que defenda o clube dos ataques da imprensa avensada ao clube do regime e que ao mesmo tempo denuncie os favores concedidos ao mesmo tanto pelos que controlam a arbitrágem como pelos que teem o poder de iniciar processos e aplicar castigos,sai-nos este para já "torto"canal!Esperemos que a coisa mude!

Rui Farinas disse...

A situação é tão ilógica, surreal mesmo,que tenho de confessar que a minha fé em Pinto da Costa está a sofrer um profundo rombo. Só espero que mais uma vez o homem nos surpreenda e faça a situação dar uma volta de 180 graus. Aí sim, poderemos dizer que o "velho" PdC está de regresso...

Anónimo disse...

Neste momento toda a programação que o Porto Canal faz em relação ao FCP é pobre é triste sem interesse.
Aquele trio que comenta sobre os jogos do FCP, faz favor, então a irmã do RM ou meu Deus, que tristeza.
Somos roubados,(independentemente do nosso incompetente treinador) e ninguém diz nada são todos políticamente correctos, enfim se "Isto é Porto" vou ali e já venho.

O PORTO É GRANDE, VIVA O PORTO.