12 novembro, 2009

A crise do FCPorto - uma reflexão

Rui Valente não quer este blogue transformado num blogue futebolístico. Tem toda a razão, já que existem outros assuntos de interesse para tratar. Mas há momentos em que não é possível seguir esta regra. Há dias foi ele, hoje sou eu.

Sobre JF já foi dito tudo o que havia a dizer. O seu obstinado conservadorismo no modelo de jogo, a sua teimosia doentia ao dividir os seus jogadores entre "protegidos" e "proscritos", a recusa em fazer real aproveitamento de jovens promessas, a sua postura receosa nos grandes jogos, etc. Muita gente, entre a qual me incluo, tira uma conclusão de tudo isto: JF não serve para treinador do FCP e quanto mais depressa sair, melhor ( a propósito, é confusão minha ou JF renovou o contrato por duas épocas, esta e a próxima?).

Se sobre JF está tudo dito e repetido, o mesmo não se passa sobre a SAD. É uma omissão curiosa, uma vez que a SAD é a entidade patronal e como tal é dela que têm de sair as medidas correctivas que reponham a equipa na sua habitual senda de vitórias e bom futebol. A SAD está forçosamente a par da situação menos boa da equipa de futebol, e também não é crível que não tenha conhecimento da preocupação e até angústia que percorrem milhões de adeptos. Até ao momento não lhes ouvimos uma única palavra de conforto nem promessas de medidas que restabeleçam a nossa abalada confiança no que diz respeito ao resto do campeonato. Este silêncio é uma falta de consideração para com os adeptos que verdadeiramente são o clube. Se pensam que o clube é a SAD e todos os corpos directivos, estão muito enganados. O clube são os seus adeptos, sem adeptos não há clube e muito menos haverá SAD.

Acredito que a SAD também esteja preocupada e que esteja a trabalhar num plano de contingência, mas este silêncio vem infelizmente dar continuidade ao porte majestático que a SAD parece ter passado a adoptar nos últimos anos, com evidente prejuízo das vias de comunicação que deverão existir entre a cúpula do clube e os seus seguidores.

Espero que esta carência de comunicação venha a ser modificada muito brevemente, até porque os dirigentes da SAD não podem lavar as mãos como Pilatos, na medida em que os técnicos e os jogadores não constituem os únicos culpados dos nossos actuais problemas. Uma parte substancial do que está a acontecer resulta das estratégias financeiras e desportivas que têm sido implementadas e que, na minha modesta opinião, necessitam, se não de novos interpretes pelo menos de uma cuidada reflexão na procura de novas vias.

11 comentários:

dragao vila pouca disse...

Caro Farinas, não quer ir tomar um cafezinho comigo e com o Rui Valente hoje à tarde? Falaremos de tudo e vai valer a pena...

Ah, concordo com o post, mas nesta altura é tempo para reflectir, alterar e isso não é preciso fazer-se na praça pública. Conto nos próximos tempos ver sinais dessas reflexões. Seria o muito mau se não mudasse nada.


Um abraço

Rui Valente disse...

Há um silêncio ensurdecedor nestes últimos tempos, do próprio Pinto da Costa. Pode até ser estratégico, enquanto esta história dos apitos não estiver completamente encerrada, mas ao que é do conhecimento público, não parece que haja mais nada para investigar. É preciso não esquecer que o processo c/ a Carolina continua a arrastar-se [como é norma] pelos tribunais...

Assim mesmo, parece-me excessivo o silêncio de PC, sobretudo nestes momentos em que a equipa começa a revelar alguma instabilidade.

13 de Novembro de 2009 8:28

Anónimo disse...

Sou da mesma opinião tanto silêncio porquê!?...

O treinador, é o único que de vez
enquando vai dando uns bytaites.

Vai-se dando umas bocas nas inauguracões das casas do FCPorto.
Depois fica tudo calado.

Só o presidente é que pode falar; e
os outros, estão lá a fazer o quê?

Não entendo tanto secretismo.

O PORTO GRANDE VIVA O PORTO.

Anónimo disse...

Dificuldades, não é com muitos portistas, actualmente...

E depois todos (ou quase) falam de catedra, sabem à brava do assunto, são bem mais do que os "150" de que falava o "outro" !!!

Ai, ai, Sr.Pinto da Costa, depois de si, vão ser os proprios portistas os COVEIROS do clube , com o "sulismo e elitismo" a rir-se sem parar.

Por "Eles" mudava-se o treinador, os dirigentes da Sad, com jeito o Presidente... Um Espanto!!!

Anónimo disse...

Caros:
A minha análise é esta.

Até ao jogo do Belenenses temos estado à altura, uma supertaça ganha, oitavos de final garantidos. Um escorregão em Braga, um jogo após talvez a melhor exibição da época que vi fazer este FCP, em Londres, contra talvaz a mais forte equipa da Europa deste momento.

Os dois últimos jogos revelam uma quebra de forma física e motivacional que deve preocupar mas não deve ser dramatizada.

Ou seja, o que "este " FCP fez em Londres, ou mesmo contra o Sporting em grande parte do tempo, ou na 1ª parte com o Leixões, ou nos últimos 30 minutos contra o Atletico de Madrid, tem de deixar os portistas com um nível mínimo de confiança que não se vê por aqui.

O o que se vê por aqui?

O mesmo de sempre desde que Jesualdo é treinador do FCP, há portistas que não descansam em tentar provar que o homem não é treinador para o Porto. Ganhe os títulos que ganhar.

Outros há que não descansam em aproveitar todos os momentos de "baixa" para atacar a política de contratações do clube , ano após ano. Mesmo quando o nosso sucesso a esse nível é perfeitamente inatingível internamente e admirado internacionalmente. Para esses, nem que todos os anos apareçam Cissokos, Hulks, Pepes, Bosingwas, Lisandros todos os anos, a contabilidade há-de fazer-se sempre pelos pitbulls, Benitez e Cª.

Mais, indo ao ponto de gozarem, como gozam agora com o Guarin, o Alan ou o Tarik e depois quando vestem outra camisola verem-lhes qualidades que antes não viram. Enfim, são os tais "processos" mal intencionados (ou bem, já nem sei).

Sobre a sequência da fase má, eu recordo que tivemos durante muitos anos o "síndrome" de Janeiro, o pós férias de Natal, onde acumulávamos muitos jogos maus, baixa forma física e alguns resultados de envergonhar.

Com Jesualdo tivemos isso no primeiro ano, mas não o tivemos nos últimos dois anos. Isso é mérito do treinador.

A fase má vem mais cedo? Pois então, se calhar a equipa tem de estar no pico em Dezembro/Janeiro/Fevereiro. Pode ser que nessa altura, outras equipas que estão no pico comecem a estourar.

Depois, há o desgaste do sucesso repetido, isto de tetras causa nos adeptos, alguns, a ideia errada que todos os anos ganahr o campeonato,a taça e a supertaça são meras formalidades, como se outros, com bases de apoio e redes de interesse poderosíssimas assistissem a isto sem inveja e raiva.

Algum dia, Deus queira que não seja este ano, há-de cair uma "migalha" para aquelas bandas, citando o nosso Presidente, agora aquilo que é imperdóavel num portista é pensarem que naquela estrutura, naquele balneário, naquele clube está tudo a dormir e sem pensar como vamos dar a volta a isto.

Afinal de contas, estas décadas a fio em que vemos um Porto a surpreender muito boa gente e calar umas quantas bocas quando nos enterram com antecedência deveriam põr os portistas e os adeptosm, mesmo aqueles que andam sempre com o discurso da exigência, mais exigentes consigo próprios, ou seja, não alinhar pelo mais fácil que é colocar em causa estrtururas, treinadores e jogadores com fibra de campeões.

Sejam assim também, carago. Campeões . Convictos que vamos outra vez morrer em campo para sermos penta.

Rui Valente disse...

Há 3 espécies de adeptos.

-Os "doentes" [sem ofensa para o Vila Pouca], que já estão a protestar antes ainda do jogo começar.

-Os fundamentalistas da «fé portista», temerosos da fazer críticas quando elas devem ser feitas, mas que mal a coisa corre para o torto, então aí já contestam tudo.

E, finalmente:

- os adeptos realistas, tão portistas como os outros, mas querendo o melhor para o FCPorto, não se coibem de apontar o que está mal. Apenas estão a dar a sua opinião, que é tão váida quanto à dos que dizem amen a tudo na convicção de que isso lhes acrescenta uma qualidade acrescida em relação a todos os outros.

Não devo enganar-me se arriscar dizer que estes portistas pertencem àquele tipo de adeptos que costumam dizer: "o que interessa é ganhar, nem que seja por meio a zero".

Por que é que digo isto? Porque, sendo certo que Jesualdo Ferreira goza do crédito de ter ganho 3 campeonatos seguidos, não é menos certo que a qualidade do futebol que produz é visivelmente medíocre. A espaços e com muito pouca consistência, saiem-lhe bem alguns jogos,é verdade, mas há que considerar a inferior qualidade organizativa dos clubes da concorrência...

Pois é, já sabemos que há o jogo com o Chelsea, jogamos muito bem, mas perdemos, e há o Atlético de Madrid que está como se sabe em grande forma...

Para defenderem com tanto fanatismo um treinador que tarda em produzir aquilo que dele se espera que é, bom futebol, deduz-se que devem ter ficado satisfeitíssimos e confiantes com a qualidade dos 5 últimos jogos e com a forma como Jesualdo mexe na equipa. Isto significa que se chegarmos ao fim com estas exibições e resultados, nada há a criticar, pois «não se pode ganhar sempre».

Tudo bem. Louva-se tanta ponderação, mas se isto de repente começa a correr mal algumas épocas seguidas, estou para ver o tipo de discurso que terão...

Cá por mim, é simples. Quero ver com os meus olhos, que os jogadores sabem o que estão a fazer, e ver isso traduzido em futebol, sénior, de preferência de alta competição...

Rui Farinas disse...

Caro Vila Pouca, só agora tive possibilidade de ler o seu convite. Terei muito prazer em combinar um cafezinho na próxima semana, mas com aviso de véspera. Pedirei ao Rui Valente para lhe transmitir meu endereço de mail.

Um abraço

Rui Farinas disse...

Todas as opiniões correctamente expressas são respeitáveis e têm de ser aceites. Todavia apetece-me fazer uma pergunta aqueles portistas-decerto bem intencionados- que olham para o Alto (para Deus ou para a SAD? )esperando que os problemas apareçam milagrosamente resolvidos. Sabem o que acontece a quem espera por sapatos de defunto? Arrisca-se a morrer descalço! À bon entendeur...

Anónimo disse...

Entrevistas de:

Futre ao DN, de hoje.

PEmanuel ao jogo de hoje.

Fernando Santos ao JN, de hoje.

Todas elas têm "respostas" que devem interessar aos portistas.

Saudações Desportivas

Anónimo disse...

Entrevista de Futre ao DN:«Foi um jogador de luxo, resultado da escola do Sporting, para onde foi em 1982. Já então o Sporting estava a perder o comboio numa actividade a caminho da grande profissionalização. Que erros cometeu o Sporting?

É verdade. O Sporting perdeu o comboio há muito tempo. Quando em 85 fui para o FC Porto percebi isso, porque encontrei um clube completamente diferente. Organizado. Já nessa altura o FC Porto tinha uma máquina montada. Ainda recentemente estive com um jogador dessa altura e comentamos exactamente isso - que já há 24 anos o FC Porto era um clube organizado, com um profissionalismo único em Portugal e raro na Europa. Tão raro que, com menos meios e orçamentos muitissímo inferiores, ganhou duas Champions League, tornando-se num grande clube europeu. Essa estrutura foi criada e mantida pela liderança, uma liderança muito forte e duradoura. Ou seja, no FC Porto, os jogadores e os treinadores encaixam na estrura e não o contrário. Tendo o Sporting a melhor escola de formação do Mundo, que significa uma base muito sólida, deveria partir daí o desenvolvimento da estrutura. É um trabalho, sobretudo, para os dirigentes. A verdade é que continua atrasado.

Os dirigentes do Sporting têm falhado?

Nesse sentido sim. Uns mais outros menos, mas o Sporting não conseguiu ainda, aliás como o Benfica, aproximar-se do FC Porto.

Como vê a sucessão no FC Porto?

Seja quem for ,vai ter que perceber que Pinto da Costa é um presidente irrepetível.Os sócios também vão ter que entender isso. Não há um único clube no Mundo que não gostasse de ter Pinto da Costa como presidente.

Vê algum nome a destacar-se?

Não. Nem me parece que alguém se queira destacar neste momento.Porque Pinto da Costa não sai tão cedo. Vai ser como Santiago Bernabéu.

Também deveria ter um estádio com o nome?

Claro que merecia um estádio e várias estátuas.

Quem gostaria de ver à frente do FC Porto depois de Pinto da Costa? Fernando Gomes?

Não haverá substituto para Pinto da Costa. O Gomes é um grande portista, fico muito contente por vê-lo de novo a colaborar com o FC Porto, mas o que retive da recente deslocação do FC Porto a Madrid foi a excelente forma do presidente. Pinto da Costa - está para durar.

Falaram do passado ou de futuro?

Das duas coisas, mas mais do passado. Pinto da Costa tem uma importância muito grande na minha vida profissional. Foi meu conselheiro, sobretudo na fase de transferência para o Atlético de Madrid.

Diz várias vezes que o Sporting foi o seu pai e mãe, que no FC Porto é que ganhou destaque como atleta e que os tempos de Atlético de Madrid são inesquecíveis. Divide-se pelos três clubes em partes iguais?

O Sporting formou-me como jogador e pessoa, no FC Porto cresci como atleta, vivi momentos extraordinários. O FC Porto lançou-me para o Atlético de Madrid e em Madrid fui igualmente muito feliz. Tive a sorte de ter uma carreira muito gratificante, acrescentando que sobra ainda um bocadinho do meu coração para o Benfica, clube que gostei muito de representar.

Anónimo disse...

Professor Jesualdo é um grande treinador, como tem comprovado nos últimos anos. Tem perdido jogadores atrás de jogadores, ano após ano e tem conseguido construir sempre (sempre)uma equipa competitiva a nível interno (tricampeão nacional) e a nível externo (4 qualificações consecutivas para os oitavos de final da Champions). Diz-se que não tem aproveitado jogadores da casa? O que dizer de Bruno Alves que antes da chegada de Jesualdo não passava de um patinho feio assobiado a cada vez que falhava 1 passe ou entrava em campo. Outra crítica feita é o facto de não haver aproveitamento suficiente da nossa formação. Já se interrogaram que talvez os nossos escalões de formação não estejam a formar jogadores de qualidade suficiente para estarem no nosso plantel? Por que é que o FCP criou o projecto 611 e reformulou toda a estrutura de formação?
As contratações de jogadores argentinos? Que culpa tem Jesualdo se a SAD acha que este é um mercado atractivo? Não podemos ser inocentes o suficiente para acreditar que as contratações são definidas pelo Jesualdo. O professor faz o que pode com os jogadores que a SAD disponibiliza e faz mais ainda valorizando-os. Bosingwa, Lisandro, Cissokho, Anderson, Quaresma, Bruno Alves, Rolando, Fucile, Fernando, Lucho, Hulk são apenas alguns jogadores que evoluíram nas mãos do professor e que já deram ou darão mais valias financeiras à SAD. Aposta em jogadores do nosso campeonato? Varela, Beto, Orlando Sá,Rolando e Maicon estavam em que campeonato?
O problema de alguns adeptos portistas é que estamos demasiado bem habituados. O Manchester United perdeu este ano 1 jogador influente, Cristiano Ronaldo e a equipa parece a milhas da que chegou nos 2 anos anteriores à final da Champions. No entanto, não me parece que tenha visto 1 adepto do Manchester a pedir a cabeça do treinador. O FCP "só" perdeu 3 jogadores influentes, por isso vamos lá correr com o Jesualdo.
Quanto à suposta falta de ambição, que posso mais dizer... 1 treinador que em 4 anos perdeu em casa do Liverpool, Arsenal, Chelsea e Schalke 04 é de facto um perdedor nato. Aliás de facto é muito fácil conseguir resultados positivos em casa de equipas como Manchester United, Atlético de Madrid, CSKA Moscovo, Fenerbahce, Besiktas, Hamburgo, Dinamo de Kiev e Marselha.
Para finalizar, o trabalho de 1 treinador só deve ser avaliado a partir do momento em que os principais objectivos da época estão comprometidos. Ora nesta altura não me parece que nenhum deles esteja irremediavelmente comprometidos. O Porto encontra-se a 5 pontos dos dois primeiros classificados no campeonato, já se apurou para a 2.ª fase da Liga do Campeões à 4.ª jornada e poderá ainda lutar pelo 1.º lugar com o Chelsea.
Eu também não estou satisfeito com o nível futebolístico da equipa, por vezes discordo de algumas decisões técnicas, mas julgo que o professor, como já aconteceu no passado, é a pessoa certa para dar a volta à situação e colocar a equipa a jogar a 1 nível elevado.
Cumprimentos desportistas