12 novembro, 2009

Depressão

Dizia-me o Rui Farinas visivelmente incomodado, à despedida, depois de alguns minutos de conversa sobre o estado da Nação: «temos de começar a falar de outros assuntos, isto é deprimente!». Antes, já eu lhe confessara a minha frustração por toda esta comédia e a vontade que às vezes tenho de acabar com o Renovar o Porto.
De facto, é deprimente viver num país como este. Querem ver? Só hoje, o JN [excluindo o fedorento processo "Face Oculta"], brindou-nos com estas animadoras notícias:
Temos aqui uma primeira boa razão para levantar o moral, sabendo do benefício directo que estes lucros da banca produzem no bolso dos portugueses tendo em conta a insuspeita seriedade dos respectivos gestores...
Outra razão para confiarmos nos argumentos dos nossos governantes sobre a necessidade da construção das barragens e, particularmente, na meticulosa atenção reservada aos impactes ambientais... Por falar nisto, não foi o Jorge Coelho quem disse que não era rico num famoso programa de televisão, antes de transitar para o poleiro da Mota Engil?
Cá está um belo terceiro motivo para o nosso contentamento. Quando acontecem estes lucros, é garantido que o desemprego desce, e a gasolina também. Ah, e os vencimentos dos administradores idem, idem, aspas, aspas...
Quem diria! As companhias de seguros, sempre tão zelosas em servir os seus clientes! Não, não pode ser verdade! Decididamente, esta não é uma boa razão para ficarmos optimistas.
Como? Com a qualidade de vida que temos? Com a competência dos nossos governantes? Com a funcionalidade das nosssas Instituições? Com a saúde da nossa Democracia? Não pode ser, a União Europeia não sabe fazer relatórios, é o que é.
Obs-Caro Rui Farinas, não seremos nós que estamos de mal com a vida? Ou somos mesmo Calimeros?

5 comentários:

dragao vila pouca disse...

Rui Valente e Rui Farinas, temos de ir tomar, juntos, um cafezinho...

Um abraço

Rui Farinas disse...

Não, não meu caro, eu até estou de bem com a vida e é o que me vai valendo para aturar esta estrumeira. A paciência é que por vezes começa a faltar...
Um abraço

Rui Valente disse...

Calculo que seja assim Rui Farinas (e ainda bem], mas sabe que há por aí muito palerma que vê nos nossos protestos meras manifestações de recalcamentos obscuros...

renato disse...

Mas podemos estar certos de que a "estrumeira" irá continuar, para mal de todos nós que defendemos o nosso património, esta cidade, esta região!

A não ser que surja um "milagre" que mude radicalmente todo este estado de coisas. Mas a paciência já não é muita, como afirma o Rui Farinas!

Um abraço,

Renato

Anónimo disse...

Há sempre alguém que resiste....ORENOVAROPORTO,não pode acabar.

ANIMO. Ninguém disse que a vida era fácil.