16 dezembro, 2009

RED BULL vai mesmo para Lisboa

Ler aqui.

8 comentários:

Anónimo disse...

"RED BULL vai para Lisboa"

Por aquilo que eu sei,o sr Rui Rio
facilitou, ao contrário do autarca
de Vila Nova Gaia Filipe Meneses
que já tinha alertado para esta situação.

Como sempre este autarca da cidade
do Porto, é um banalidades.
Não é por acaso que este senhor não
recebeu mais dinheiro para cofres da câmara!... porque não tem nenhum projecto digno de grandeza para a cidade do Porto.
Vive de dinheiros de alguns empresários e empresas públicas, que vão fazendo algumas coisas na cidade.
Ele não gasta um tostão em obras.Vejam o exemplo do mercado do Bolhão e outras.Anda a poupar
para quê!? a autarquia é a casa dele?.. ou está à espera de alguma medalha.
Sr Rui Rio não vá tão longe; veja a obra do autarca de V.N.Gaia.

O PORTO É GRANDE VIVA O PORTO.

Anónimo disse...

Norte foi região que mais empobreceu

A região Norte foi a que mais empobreceu nos últimos treze anos, cedendo terreno ao Alentejo e depois aos Açores, sendo hoje o território do país onde o rendimento per capita é o mais baixo. Já a Madeira é a região que melhor sai na “fotografia” quando se avalia a evolução do PIB per capita desde 1995. É agora a segunda mais rica, não muito longe da região de Lisboa.

Segundo dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), entre 1995 e 2008, o rendimento dos madeirenses ultrapassou a “linha de água” e está agora 28% acima da média nacional, quando no início do período estava 11% abaixo.

No mesmo período, Lisboa, que permaneceu sempre como a região mais “rica” do país, praticamente marcou passo: o PIB per capita ainda subiu alguns pontos entre 1998 e 2005, mas em 2008 (último ano para os quais há dados disponíveis e ainda provisórios), regressou ao mesmo patamar de 1995, com um rendimento 38% acima da média do País.

Pela negativa, o destaque vai todo para a região Norte, que foi empobrecendo progressivamente ao longo do período, apenas com uma ligeira recuperação em 2007 e 2008. Contas feitas, se em 1995 a região apresentava um PIB per capita 15% inferior à média nacional, em 2008 a distância aumentou para 20%.

O Algarve também caiu no “ranking” de riqueza das regiões portuguesas, mas a descida é residual (5% acima da média em 1995, que compara com 4% em 2008). É agora a terceira região mais “próspera”, depois de Lisboa e da Madeira, a quem cedeu, na última década, o “seu” segundo lugar.

O Alentejo (mais um ponto percentual entre 1995 e 2008) e sobretudo os Açores (com um ganho de dez pontos) viram também as suas posições relativas melhoradas, com PIB per capita 6% e 11%, respectivamente, abaixo da média do País.

Já o Centro permaneceu ao longo de todos estes anos com um rendimento per capita relativo quase inalterado, cerca de 15% aquém da média nacional.

Em relação ao ano de 2008, o INE destaca, porém, que em termos nominais, o PIB regional cresceu acima da média nacional no Norte (2,7%) e na Madeira (2,6%), teve uma evolução igual à média nacional em Lisboa (2,1%) e apresentou uma evolução inferior ao crescimento nacional no Centro (2%), no Algarve (1,3%), nos Açores (1,6%) e no Alentejo, tendo nesta última região registado, mesmo, um ligeiro decréscimo (-0,2%).

As mexidas são porém bem diferentes, e muitas vezes de sinal contrário, quando de mede a evolução do PIB em termos reais e se incorpora o efeito da variação dos preços. Nesta perspectiva, o PIB regional dos Açores, beneficiando de preços mais baixos, registou um aumento superior à média nacional (2,3%), o mesmo tendo sucedido no Centro(0,5%) e na Madeira (0,6%). Já as restantes regiões, registaram um decréscimo, mais acentuado no Algarve (-0,5%) e menos significativo no Norte e em Lisboa (-0,1%).
Jornal de Negócios

Carvalho Guimarães disse...

Pode ser que lhes caia um avião nos corne.......sss

dragao vila pouca disse...

Estou para ver a reacção pífia do "Rio", do género: ah, mas, enfim...

Um abraço

Rui Valente disse...

Rio, é incapaz de contrariar Lisboa. É para lá que ambiciona ir, quem sabe para 1º. Ministro. Não, não é uma aberração, não. É perfeitamente possível, em Portugal.

Anónimo disse...

Neste canto, só uma Região conta.

Viva o "colonialismo" .

portodocrime disse...

Amigo Rui Valente.
Estou um pouco indignado.
o rio hoje já chama,
a "capital" isto,
a "capital" aquilo.
mas no fim acho que os gajos da red bull vão perceber que aquilo "cinematográficamente",
é uma coisa igual a las vegas ou long beach.
no fim os gajos vão perceber que o "cenário" é uma merda.

Abraço

Rui Farinas disse...

Tristeza,é uma derrota para o Porto e para o Norte (mais uma)e são mais uns quantos euros que em vez de ficarem por aqui vão engordar mais a já gorda economia de Lisboa.Se eu acreditasse em milagres,ficaria à espera que Rio e Meneses explicassem tudo,mas milagres só em Fátima, e não é todos os dias.