14 dezembro, 2009

Spill over

À medida que o tempo passa, os portuenses com as raízes no sítio - sim, porque há alguns que as têm nos sítios errados -, vão-se dando conta de que a montanha de corrupção fabricada com os processos do Apito Dourado nem um rato pariu. Foi só show off e fumaça [como diria o Almirante Pinheiro de Azevedo que também não gostava de ser raptado]! Mobilizaram-se rádios, televisões, jornais, cineastas, prostitutas, juristas para cozinhar pareceres a troca de uns milhares de euros , ligas e federações de futebol, nacionais e internacionais [UEFA], para prejudicar o FCPorto na pessoa do seu dirigente, e... nada! Só restou a vergonha e a humilhação para os seus mentores.
Paralelamente, escreveram-se as crónicas mais torpes e insultuosas sobre a cidade do Porto comparando-a à cidade de Palermo e às suas tradições mafiosas, com a agravante de alguns dos autores serem da família de um homem que já teve altas responsabilidades a nível nacional e internacional, o que prova a falta de nível dos certos governantes, como não me canso de denunciar.
E tudo isso, para afinal concluirmos que o efeito spill over não passou de mais um álibi do Centralismo para nos roubar, sem o aparentar, os fundos do QREN destinados ao Norte para a sacrossanta Lisboa! Já nos tinham roubado o BPA [Banco Português do Atlântico] sediado no Porto, comendo-lhe o próprio nome, para parir um com outro, o BCP [Banco Comercial Português], que por sua vez anda agora ligado às grandes burlas que foram efectuadas estes últimos anos pelas "elites" lisboetas.
Pois é, foi um ilustrérrimo administrador do BCP quem permitiu que fosse creditado sem a devida identificação do beneficiário, um cheque de 1 milhão de euros, Estou-me a referir, claro, ao escândalo com a compra [sem capital seguro] e a venda do edifício dos CTT de Coimbra, na mesma hora, com um lucro de 5 milhões de euros!
Grandes negociantes/empresários "estes"! Todos suam as estopinhas em «benefício» do Porto, através do tal efeito difusor. Seguramente...

1 comentário:

Anónimo disse...

A mim essa gente não me engana; porque eu tenho as raízes no sítio.
Enquanto não vier a regionalização,
vamos sendo espezinhados, sugados,
insultados por essa vampiragem sem
escrúpulos.
Este país entregue a essa gentinha
está a perder todos os valores, que
é importante a uma sociadade que
se preze ser digna.

Aguardemos o dia da libertação.

O PORTO É GRANDE VIVA O PORTO.