31 janeiro, 2008

PACHECO PEREIRA

Como aqui previ (ah, se fosse tão fácil acertar no euromilhões), Pacheco Pereira, cegou.

Não viu, não ouviu e não quer saber.

As barbaridades (crimes) praticadas por alguns marginais, só o acordam e incomodam quando acontecem no Porto. Ontem, na "Quadratura do Círculo",não tossiu nem mugiu. Nada.

O costume. Aprendam a conhecê-lo, meus senhores.

Sem comentários: