02 dezembro, 2009

e SE nós, nortenhos,

assim, como quem não quer a coisa, inventássemos o nosso IF e:
nos recusássemos a pagar impostos?

fizéssemos um manguito à la Rafael Bordalo Pinheiro, a pagar portagens?

deixássemos de nos interessar absolutamente por eventos realizados em Lisboa e nunca mais lá puséssemos os pés?

nos indisponibilizássemos para o serviço militar, em caso de emergência "nacional"?

deixássemos às moscas os locais de visita [esporádica] à nossa cidade quando os nossos governantes cá viessem?
se nos recusássemos a votar, enquanto o tema da Regionalização continuasse a ser ignorado?

se deixássemos todos de assinar a TV Cabo, PT, Sport TV, Meo, etc.?
O que é que de mais desprezível, aqueles bandalhos, lá em baixo, se lembrariam de nos fazer? Mandar-nos-iam para uma Câmara de Gaz?

10 comentários:

Anónimo disse...

É...se eles demorarem muito tempo
a regionalizar o país, começamos a
ser mais exigentes; e pedimos a
Independência.

Já chega de paninhos quentes.

O PORTO É GRANDE VIVA O PORTO.

Jorge Aragão disse...

Acrescento que nos deveriamos recusar a partir de Lisboa de Avião, vergonha pegada....Ir a Vigo, Londres via Ryan Air, aproveitar a Easy Jet ou Air Berlim, seria o caminho.

armindo.paulo disse...

Blá, blá, blá... ouço/vejo muito!

Acções... é que nem vê-las!!!

Zé Luís disse...

E, contudo, muitas das sugestões já as pratico. Religiosamente.

renato disse...

Não só, mas também! Há por aqui, também, alguns que precisam que lhe façam o manguito...Lembrei-me agora de um Rui Rio!


Renato

portodocrime disse...

Amigo Rui Valente
e que tal um petardo no goberno de lisboa aqui no porto.
ERA UMA INTERROGACAO.

Anónimo disse...

Parecem-me ser estas medidas que podem fazer a diferença.
Pena é que, ainda hoje quando fui comer uma francesinha ao café Santiago, ali para os lados de Passos Manuel, e ouvia o Filipe (filho do dono), boa pessoa, mas lampião, a contestar. Dizia, porque motivo uns ficavam tão indignados com a mudança para lisboa; argumentava porque não para Coimbra ou Braga. Não valeu a pena explicarem-lhe que o mal não estava aí, mas sim em concentrar tudo em lisboa... Depois falava em regionalização e dizia que o país é muito pequeno...
Ou seja, conversa habitual daqueles que sendo nortenhos defendem os símbolos lisboetas. É por causa deste tipo de pessoas que somos habitualmente comidos de cebolada...

dragao vila pouca disse...

Foi o aeroporto, agora é o Red Bull, ontem hoje e amanhã é a Regionalização. Há um descontentamento, quase generalizado, acerca desta classe política, com particular incidência a Norte. É preciso dar uma pedrada no charco e para isso, porque não um novo partido de inspiração nortenha que tenha como génese a Regionalização e sob o lema: Ao Porto e ao Norte o que o Porto e o Norte têm direito? Porque é que tanta gente influente, independente e com acesso aos orgãos de C.Social, fala, critica, mas não faz mais nada, para que, definitivamente, mude as coisas? Porque não criar o tal partido, a exemplo do que acontece em Espanha e com os partidos da Catalunha? É preciso romper o sistema. Chega de conversa. Se for preciso ir para a rua recolher assinaturas eu vou, agora não contem comigo para continuar a falar, falar, falar e nada acontecer...

Um abraço

Rui Valente disse...

Armindo Paulo:

Obrigado amigo. Agora não perca tempo com o blá-blá-blá. Faça acontecer. Vamos!

renato disse...

Dragão Vila Pouca!

Também defendo, há muito tempo, um Partido com essas caracteristicas! E estou pronto comoo amigo disse, para ir para a frente do combate, fazendo o que for necessário!

Só se rompe com este sistema, criando um Partido Popular Nortenho, que afronte o centralismo e os governos que passam pela capital do império!

Necessitamos de uma ou duas figuras públicas, carismáticas, prontas a começar a "luta"!

Abraço,

Renato